Raios que degeneram: a importância de bons óculos solares

O fato dos óculos de sol pi­ratas não protegerem os olhos como deveriam não é nenhuma novidade, no en­tanto, mais do que isso, as lentes piratas causa muito mais dano à visão se ela não estiver protegida com tais lentes. Por conta disso, a nocividade dos raios ultravioleta se intensifica, deixando os olhos mais suscetíveis a lesões e doen­ças, como a catarata, pterígio e degeneração macular.

A catarata pode surgir precocemente com a presença de luz excessiva que dilata as pupilas e dei­xa entrar mais radiação nos olhos. Isso pode ocasionar lesões e provocar até outras doenças graves. O pterígio, apesar do nome estranho, é uma doença comum que ocorre em países tropicais como o Brasil. “É um processo degenerati­vo que provoca o crescimento da membrana que cobre o olho em direção à córnea”, explica o oftal­mologista e cirurgião oculoplásti­co Bernardo Magacho.

Um levantamento da Associa­ção Brasileira da Indústria Ópti­ca acusa que sete milhões dos 24 milhões de óculos de sol produzi­dos todo ano no País são piratas e ilegais. “Quando o indivíduo usa óculos escuros, a pupila aumenta de tamanho para absorver mais luz. Se as lentes não tiverem bar­reira contra raios ultravioleta, não serão capazes de proteger os olhos da luz”, elucida o também oftal­mologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, em Campinas. Por conta da ausência de proteção da lente e com a pupi­la dilatada, os raios solares pene­tram ainda mais e regiões como o cristalino e a retina são inevitavelmente danificados.

Magacho destaca que o pterígio pode apresentar quatro graus dife­rentes, chegando a cobrir o eixo vi­sual e até distorcer a curvatura da córnea. “Nesses casos maiores são necessárias cirurgias de urgência, enquanto nos casos menores a ci­rurgia está indicada quando são processos inflamatórios repetiti­vos. Isso acontece porque a doen­ça tem propensão a inflamar mais rápido, quando existe dor local e quando incomoda pela estética ocular. Então depende muito dos sintomas do paciente”, afirma.

Além de evitar o uso de óculos falsificados, é necessário consultar um médico pelo menos uma vez por ano para acompanhar qual­quer mudança na visão e evitar es­sas doenças. Para proteger a visão, a dica é usar chapéus e óculos escu­ros, que devem ser grandes e com proteção 100% contra os raios UVA e UVB. Para aquelas pessoas que fi­cam com os olhos vermelhos após um dia na piscina, outra orientação é usar um soro fisiológico ou colí­rio, que aliviam a irritação.
A preferência de muitas pessoas pelos óculos piratas também não é condenável, tendo em vista a pos­sibilidade de comprá-los por um preço dez vezes menor. Lentes de R$ 200 ou mais, polarizadas, e len­tes de policarbonato virão com toda a gama de proteção, mas mesmo óculos de R$ 100 ou até mais bara­tos do que isso, já garantem prote­ção suficiente. O importante é pro­teger os olhos dos raios UVA e UVB (alfa e beta), e essa proteção pode ser dada à lentes de plástico sim­plesmente ao mergulhar numa so­lução especial (também adicionada em algumas lentes transparentes).

Outra observação válida é a de que a atenção deve ser redobrada ao comprar óculos solares. Até mes­mo armações originais podem alo­jar lentes fajutas. Por isso, na hora de comprar, verifique se os óculos têm um selo de autenticação ou exija um teste que mede a proteção contra os raios ultravioleta. Leôncio Queiroz recomenda ainda que as pessoas se exponham o mínimo possível ao sol e também fiquem atentas aos índices de UV divulgados pela meteorologia além de usar pro­tetores solares.

No entanto, não é porque os óculos precisam de fato proteger os seus olhos que o estilo deve ficar em segundo pla­no. Mais do que um item de prote­ção, é também um apetrecho que agrega beleza ao rosto e ao próprio estilo de se vestir. Se alguma arma­ção tiver um ótimo assento no rosto, mas a lente possui uma qualidade duvidável ou até medíocre, sim­plesmente vá à uma ótica e adqui­ra as lentes separadamente. Com certeza a economia vale a pena, até porque as próprias armações são a parte mais cara dos óculos.

Mas para que a compra das len­tes seja feita corretamente, você deve comprar de uma fonte confiá­vel e verificando etiquetas ou mar­cas que garantem o bloqueio dos raios UVA e UVB. Você deve ser ca­paz de comprar um par de óculos de sol decentes em um lugar respeitá­vel. Isso provavelmente significa ig­norar os vendedores de rua, e lojas de esquina, focando mais em óti­cas renomadas e lojas recomenda­das pelo seu oftalmologista.

Fonte: DM

 

*Óculos modelos exclusivos da Empire

Leave a Reply